Últimas Notícias

Modificar o tamanho de letra:


Tempo do Advento

A noite já vai adiantada, o dia vem chegando(Rm. 13,12)

 

Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós do que quando abraçamos a fé (Rm 13,11). Com essas palavras São Paulo anima os cristãos a olharem para o futuro, um futuro que se aproximou radicalmente de nós.

 

O Advento é o tempo da esperança iminente que aprendemos a celebrar a milhares de anos, pois sempre se conclui com a encarnação do Filho de Deus e sua confortante presença entre nós.

 

O fim da noite coincide com a chegada da luz. Embora no alvorecer a noite pareça mais escura vamos, pouco a pouco, conquistando a certeza de que ela acabará, inaugurando no mundo um dia sem fim, cujo resplendor de Cristo durará para sempre.

 

Jesus alerta em Mateus 24,44 para que fiquemos atentos. Principalmente porque, no lusco fusco do mundo, nossos olhos podem se confundir. Mas nada disso é motivo de desespero, porque o Filho de Deus já está no meio de nós.

 

A desesperança é combatida com a esperança que é o seu oposto. A nossa é antiga! Ela é proveniente de outros tempos e de outras terras. De um tempo em que o profeta ousou afirmar que o monte da casa do Senhor estará firmemente estabelecido no ponto mais alto das montanhas e dominará as colinas (Is 2,2). Sob ela estará resguardada a esperança de todos os seus amados.

 

O roxo do Advento vai se descolorindo no róseo e no branco, até chegar ao dourado da divindade, daquele que em breve estará conosco. E quando a noite mais curta ceder lugar ao dia mais longo teremos a certeza de que a esperança nunca decepciona.

 

O Advento é, pois, um desafio lançado em nossos corações que já foram iluminados pela fé e agora não podem mais deixar esperar a esperança que salva.

 

Pe. Lindomar Rocha Mota