Modificar o tamanho de letra:

 

Assembleia da CNBB inicou hoje, 6, no Centro de Eventos Padre Vítor Coelho, em Aparecida (SP)

A cerimônia de instalação da 54ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ocorrida nesta quarta-feira, 6, no Centro de Eventos Padre Vítor Coelho, contou com a presença do núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D’Aniello; do arcebispo de Aparecida (SP), cardeal Raymundo Damasceno Assis; do arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, dom Sergio da Rocha; do arcebispo de Salvador (BA), dom Murilo Krieger; do bispo auxiliar de Brasília e secretário geral, dom Leonardo Steiner; do reitor do Santuário Nacional de Aparecida, padre João Batista; e do prefeito de Aparecida, Ernaldo César.

Na ocasião, o núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D’Aniello, destacou a atmosfera de fraternidade testemunhada no reencontro dos bispos. Em sua comunicação, feita nesta quarta-feira, 6, durante a instalação da 54 Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), manifestou o desejo de que "a reflexão produzida seja o rosto de Cristo, que é luz, a fim de que o rosto de Cristo, que é Igreja, possa aparecer”.

Neste mesmo espírito, dom Sergio da Rocha afirmou que este momento fortalece a comunhão dos bispos entre si e com o sucessor de Pedro, para melhor servir as Igrejas particulares. “É um tempo especial de comunhão e participação”, disse.

Dom Sergio recordou, ainda, que esta assembleia é realizada no contexto do Ano da Misericórdia, inaugurado na Igreja no dia 08 de dezembro de 2015. "Esperamos que ela seja marcada pelo espírito do ano jubilar", ressaltou.
Laicato

O tema central, “Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade. Sal da terra e luz do mundo", foi abordado pelo cardeal Raymundo Damasceno Assis. O arcebispo falou da necessidade de “abrir espaços para o leigo na Igreja e favorecer a sua formação e participação no contexto próprio do leigo, que são as realidades temporais".

A respeito do tema da AG, dom Sergio citou a relação existente entre a missão dos leigos e o apelo do papa Francisco de uma Igreja Missionária. “Esperamos muito que esta assembleia nos ajude a apoiar e valorizar a missão dos leigos. Não pode haver uma Igreja em saída sem a ajuda dos leigos, e uma sociedade justa e fraterna se os leigos não forem sal e luz", acrescentou.

Também sobre o tema, o prefeito de Aparecida, Ernaldo César, observou que o “tema nunca se fez tão presente e atual, cristãos leigos e leigas, sal da terra e luz do mundo, para a transformação da sociedade brasileira".
Situação atual

O presidente da Conferência falou, ainda, que no momento de crise, o mundo volta o olhar para a Igreja reunida. Disse que na reunião do episcopado não se pretende propor soluções técnicas, nem respostas de caráter político partidário. “Fiel à sua missão, a Igreja quer oferecer a alegria do evangelho, os critérios éticos, que devem sempre nortear os nossos trabalhos", completou.

O reitor do Santuário de Aparecida, padre João Batista, destacou a importância da Conferência Episcopal para o povo brasileiro. "O povo está inseguro e temeroso com relação aos rumos do nosso país. A CNBB sempre foi um guarda chuva onde o povo brasileiro pode se abrigar”, disse.

Notícias mais acessadas