Artigos Públicados

Modificar o tamanho de letra:

A universalidade da consciência e a comunicação: Uma reflexão

 

“Quanto mais alinhada é a consciência, mais balanceada é a comunicação”

(Côn. Manuel)

 

Fernando Pessoa fala que: “A consciência é o imposto da inteligência”. Na metodologia a consciência é comum a todos, não se atêm a uma especialidade, cobra o direito e deveres a todos. Não se submete a um povo, nação ou cultura que a reserve dentro de suas leis ou parâmetros de vida. A consciência é universal. Cícero nos alerta: “Minha consciência tem mais peso para mim do que a opinião do mundo inteiro”. Assim sendo, quando me deparei com o Evangelho de Marcos capítulo 15 versículo 14 fiquei pensando no poder das palavras de Pilatos: “Que mal fez ele? Eles gritaram de cada vez mais forte ‘Crucifica-o” (Mc 15, 14). Pilatos queria libertar Jesus, pois sabia que o que reinava naquela acusação era a inveja (Mt 27, 17 - 18). Era mais fácil um pagar por todos. Assim fizeram com Jesus. O Mestre nada fez para sofrer tanta humilhação. Nunca abusou de sua consciência nem de sua comunicação com o povo. Ele mesmo falou: “Falei às claras. Pergunta a quem me ouviu”. (Jo 18, 20). Ivan Teorilang desperta nossa atenção: “Consciência é o que todo ser humano deveria ter de melhor, pois é a partir daí que seu caráter inspirará a formação de outras virtudes”. Completa o raciocínio Olivia Goldsmith: “A felicidade de nossa vida depende da serenidade da nossa consciência”.

 

Por sua vez, com o aumento da frota da comunicação tendo em vista sua filiação como, Internet, Facebook, Whatsapp, Instagram e outros, rodando nas estradas da existência humana, certamente um belo dia sentimos a necessidade de ir à oficina da consciência para alinhar e balancear nossas atitudes, decisões e, quem sabe, exageros. O entusiasmo acrescentado com o vicio vai aos poucos se desgastando perante a velocidade e, a vida, pode não segurar a quilometragem que lhe é exigida. Hoje, olhamos mais para o celular e todos os seus componentes do que dialogamos com um ente querido ou pessoa amiga. A modernidade nos chama a nos atualizarmos, mais ainda, a nos preparar para o novo todos os dias. Para não chegarmos atrasados fazemos de tudo. Porém, convém saber se temos a bateria da consciência do caráter e da personalidade na ordem do dia. Hoje, somos mais cobrados pelos meios de comunicação do que pelo exame de consciência. Por hora, para não dizer menos tempo, quantas vezes visitamos nossos ilustres meios de comunicação. Será que fazemos o mesmo com a consciência, sentimentos e coração? Nunca esqueças o que disse Emilio Castelar: “O remorso é um aviso do céu, um aviso de que existe a consciência”.

 

Como seria bom se observássemos as orientações de Cora Carolina: “Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes. O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade. Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende!”. Daí acrescenta Karl Marx: “Não é a consciência do homem que lhe determina o ser, mas, ao contrário, o seu ser social que lhe determina a consciência”. Nós é que somos os promotores de que somos e temos. A consciência sempre nos examinará e os meios de comunicação sempre farão seus cálculos sobre nós. O que determina nossa vida é o que fazemos no dia a dia. Não te esqueças de que todos os dias existe sempre um olho vesgo nos examinando. Na sua consciência e comunicação segue o pensamento de Bob Marly: “Preocupe-se mais com sua consciência e comunicação do que com sua reputação. Pois sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros acham de você”. Você é mais do que os outros pensam de você. Pense nisso.

 

 

Côn. Dr. Manuel Quitério de Azevedo

Professor do Seminário de Diamantina e da PUC – MG

Membro da Academia de Letras e Artes de Diamantina – MG

Membro da Academia Marial – Aparecida - SP