Modificar o tamanho de letra:

 

Ao venerável irmão João Bosco Óliver de Faria, até agora bispo de Patos, transferido para a Arquidiocese de Diamantina, saudação e Bênção Apostólica.


Pertence ao Romano Pontífice, sucessor de São Pedro, e Pai Universal assumir um cuidado diligentíssimo de cada Igreja Particular, e para ela, se está vaga, providenciar a escolha de um pastor competente.


Como se deve agora prover a Igreja Metropolitana de Diamantina, vaga pela renúncia do Exmo. Sr. Dom Paulo Lopes de Faria, pareceu-nos ótimo que tu, venerável irmão, ornado como és, de dotes preclaros, e devidamente experiente nas coisas pastorais, que te declares pastor desta mesma Arquidiocese.


De acordo, portanto, com a Congregação para os Bispos, e pelo nosso poder Apostólico, a ti, desvinculado da Diocese de Patos, nomeamos Arcebispo Metropolitano de Diamantina com todos os direitos e obrigações.


Mandamos que faças ler esta carta ao clero e ao povo da mesma Arquidiocese, aos quais exortamos que de boa vontade te recebam, e fiquem unidos contigo. Esforça-te, afinal, venerável irmão, firmado nos dos do Espírito Santo Paráclito, de tal modo consigas conduzir os fiéis a ti confiados.


Que os mesmos cresçam diariamente numa fé firme, numa sólida esperança, numa caridade constante, aplicados à oração, cultivando interesse pela Palavra de Deus, solícitos em praticar obras de misericórdia, e também em receber os sacramentos, sobretudo a Eucaristia, que é o Pão da Vida e o Penhor da Eternidade.


A paz e a luz de Cristo, sob os auspícios de Nossa Senhora Aparecida, estejam sempre contigo, e com esta comunidade eclesial tão cara para nós.


Dado em Roma, junto de São Pedro, no dia 30 de maio do ano do Senhor de 2007, terceiro do nosso pontificado.

 

BENTO XVI, papa

Narullus Rosselti, Protonatário Apostólico